Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Watcher Of Dreams

The Watcher Of Dreams

09
Jan18

São só corações

C.

Quem me conhece por aqui, já sabe como o meu cérebro funciona no que toca a relações, sejam elas amorosas ou amizades. Para mim, a total dependência de outro ser humano é ridícula e não há outra forma de explicar isto.

O estar todos os dias com a mesma pessoa, fazer tudo com a mesma pessoa, num dia ser a pior coisa do mundo e um mês depois dizer que um dia querem casar, o negligenciar os amigos ou não fazer nada com os amigos sem o apêndice não funciona para mim. Além de não funcionar para mim, não compreendo como funciona para os outros. Juro-vos que o meu cérebro não compreende. Pode parcialmente ser porque estou sempre do lado que fica sem amigos por causa dos apêndices, mas lembro-me de que quando era o apêndice, quase obrigava o rapaz a sair com os amigos. Estar todos os dias com ele é que não.

Fujo de relações como o diabo foge da cruz, exactamente por isso. Se vejo alguém a ficar minimamente dependente de mim, fujo na direcção contrária. Porque estar sempre agarrada ao telemóvel a conversar com alguém com quem provavelmente vou dormir logo à noite não funciona. Tal como partilhar tudo sobre mim não funciona. Ou partilhar coisas que me contam só porque está ali a minha alma gémea. Pá, não. Não funciona. 

Para mim funciona quando um casal é constituído por duas pessoas que conseguem funcionar na perfeição e independentemente uma da outra. 

É exactamente a mesma justificação para o facto de não querer ser mãe. Ter um apêndice permanente. Epá, não dá.

Claro que por trás deste post está uma situação real. Uma situação real que eu acho puramente ridícula e que me afecta directamente. Mas como não sou a única pessoa a achar a situação ridícula, vou dizer que não estou sozinha.

Mais sobre mim

foto do autor

Free Delivery on all Calendars at the Book Depository