Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Watcher Of Dreams

The Watcher Of Dreams

04
Mar18

Dos amores (ou não)

C.

Fui tomar o pequeno almoço fora com uns amigos e o assunto F. surgiu na mesa.

Surgiu, em parte, porque um dos meus amigos teima em fazer de casamenteiro eu já lhe expliquei que comigo as coisas não são assim. Eu sabendo que alguém está à espera que eu fique perdida de amores por alguém num grupo de amigos, retraio-me completamente e o tiro sai pela culatra. Já aconteceu antes e a coisa não correu nada bem. Esse meu amigo diz que o meu problema é estar fixada no F.

Não é um problema. No dia em que descobri que ele tinha namorada, a coisa ficou logo resolvida. Ele já está nos 30, já vive com a rapariga, já tem amigos que são pais. Eu quero mais é que ele seja feliz com ela. Depois começaram a dizer pois, mas namoros correm mal ou vivem juntos e amanhã podem não viver ou tem amigos que são pais e depois?. Não é um assunto que esteja muito disposta a discutir, porque envolve sentimentos, e porque eu estou de facto bem assim. Sim, deixa-me um bocadinho triste porque eu gosto mesmo do rapaz e ele é mesmo bom miúdo. Mas o facto de ele estar feliz deixa-me muito feliz. Espero que continue feliz com a rapariga. Eles estão mesmo bem um para o outro. Sou a primeira pessoa a admitir que comigo ele não estaria tão bem. A questão é que nem tenho que pensar no comigo porque a situação não existe e pronto. As coisas são como são. Sim, aproveitava todos os segundos que conseguia para me meter ao lado do rapaz. E depois? São coisas pelas quais toda a gente passa e todos temos que saber lidar com isso. Não há-de ser o primeiro nem o último.

Estou bem, ele está bem, estamos todos bem. Por mim o assunto está mais que encerrado, mas trazem-no sempre à tona. Especificamente aquele meu amigo parece não entender isso. Já lhe disse N vezes como é que as coisas funcionam comigo. E sim, estou encantada há meses com o F., mas se me aparecer outro provavelmente não penso duas vezes sobre o assunto. Mas é aparecer outro, tal como apareceu o F., o rapaz das pipocas e professor da faculdade. Que apareceram, fizeram-me olhar duas, três, quatro vezes e me fizeram rir. Não é aparecer um tipo num grupo de amigos que eu já sei que há alguém à espera de ver corações a brilhar nos meus olhos.

Não funciona assim comigo. Não funciona de todo. 

Mais sobre mim

foto do autor

Free Delivery on all Calendars at the Book Depository